“NÃO PODEMOS TER MEDO DE ERRAR, MAS TAMBÉM NÃO PODEMOS FICAR PARADOS ESPERANDO”, AFIRMA MÁRCIA ABDALA

Na manhã desta sexta-feira (22/05) o Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Anápolis (SINPMA) participou de mais uma reunião realizada pela Comissão de Crise da Educação, na sede da Secretaria Municipal de Educação.

Segundo a presidente do SINPMA, profª Márcia Abdala, durante a reunião houve duas vitórias para a categoria:  a primeira delas é de que não haverá cortes nas Gratificações Regência e Difícil Acesso dos professores, como pleiteava a Administração Municipal inicialmente.

“Os professores podem ficar tranquilos, não haverá cortes nos seus salários, não podemos permitir que os professores sejam penalizados com cortes salariais e perda de direitos”, disse a presidente.

A segunda vitória  é que, agora, a Secretaria Municipal de Educação aceita a possibilidade do retorno às aulas, de forma remota, ou seja, não presencial.

“Uma coisa é certa: não podemos ter medo de errar, mas também não podemos ficar parados esperando, precisamos retornar com nossas atividades, nos adaptando e enfrentando as dificuldades, afinal ninguém no mundo estava preparado para essa situação crítica na Educação ocasionada pela pandemia do Covid-19”, afirmou Márcia Abdala.

A presidente ainda destacou que a luta e reivindicações da categoria começou logo no início da quarentena (17/03/2020), quando foi solicitada a criação da Comissão de Crise da Educação.

“Desde o começo desse processo, o SINPMA já percebia a importância e necessidade de pensar e fazer educação neste período tão adverso”, ressaltou Márcia Abdala.

Quanto ao retorno às aulas, a presidente relembra o texto do requerimento enviado à Secretaria Municipal de Educação e Conselho Municipal de Educação apresentado no dia 17 de abril de 2020, onde solicitava a discussão e retomada das atividades escolares com a realização de aulas não presenciais, e agora, começa a ser uma possibilidade viável para a Administração Municipal.

No requerimento, o SINPMA solicitou que as atividades escolares fossem restabelecidas em regime especial, ou seja, não presencial, para dar maior segurança aos professores e a toda comunidade escolar nesse período de isolamento social, porém sem que haja mais perda no quesito ensino-aprendizagem. No documento, sugerimos, inclusive, além do uso das tecnologias digitais, que os estudantes pudessem receber as atividades e os cronogramas impressos, não estando em momento algum sendo expostos a qualquer tipo de risco de contaminação à COVID-19, já que todos os devidos cuidados podem ser tomados pela equipe responsável pela entrega.

De acordo com a presidente, esses pontos questionados pelo SINPMA, que antes não eram sequer aceitos pela Administração Municipal, hoje já começa a ser discutido, e inclusive, solicitam mais ideias e sugestões para tomarem as futuras decisões quanto ao retorno das aulas na Rede Municipal de Ensino de forma não presencial.

Nas próximas reuniões, a Comissão de Crise da Educação estudará o planejamento do retorno das aulas, e preveem um replanejamento das ações nas unidades escolares, capacitações quanto ao uso das mídias e ferramentas tecnológicas, entre outras.

Anápolis, 22 de maio de 2020.

#SINPMA

Nenhum de nós e tão forte como todos nós juntos!

Sinpma – Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Anápolis

Nenhum de nós e tão forte como todos nós juntos!

Filiado a:

Links úteis:


Assine nossa newsletter