Cerca de 70 professores participaram de Ato de Protesto na manhã desta quarta-feira em frente à Câmara Municipal

Na manhã desta quarta-feira (03), o SINPMA realizou um Ato de Protesto em frente ao Plenário da Câmara Municipal. Os professores da Rede Municipal de Ensino, juntamente com os servidores públicos municipais participaram da ação, que totalizou em cerca de 100 servidores. O Ato de Protesto foi agendado após deliberação em Assembleia do Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino (SINPMA), no último dia 26 de setembro.

A pauta do Ato de Protesto foi pela insatisfação com a atual administração que não tem recebido os sindicatos nos últimos dois meses, mesmo com incansáveis tentativas por parte do SINPMA. Só no início de segundo semestre, logo em agosto, o SINPMA procurou a assessoria da administração municipal para o agendamento de uma audiência.

Sempre com a falta da definição de agenda, o SINPMA se reuniu com os secretários Alex Martins (Educação) e Geraldo Lino (Fazenda). Nos meses de agosto e setembro foram realizadas três reuniões com o secretário de Educação, sendo nos dias 07/08, 03/09 e 27/09. Já com o secretário da Fazenda foi realizada uma única reunião no dia 14/08. Mesmo com essas audiências com os secretários, o SINPMA continuou insistindo no agendamento de uma audiência com o prefeito. Foram feitas solicitações via telefone através de sua assessoria, quanto via ofício nº 107/2018.

Frente a essa insistente cobrança para que o SINPMA seja recebido pelo prefeito, na véspera do Ato de Protesto, finalmente a assessoria da administração municipal entrou em contato com o SINPMA e agendou uma audiência para o próximo dia 16 de outubro (terça-feira), às 9 horas, no Gabinete do Prefeito.

Ao final, a presidente do SINPMA, profª Márcia Abdala, fez uma avaliação sobre o movimento. “Estivemos insistentemente pedindo reuniões junto ao Prefeito e com o nosso Ato de Protesto surtiu efeito que agora irá nos receber, pois temos demandas para serem tratadas, as questões do acordo que foram acertadas para que a greve fosse finalizada. Para isso, convoco os professores que tiverem disponibilidade, venham participar do dia 16 de outubro, às 9 horas, no Centro Administrativo, para termos esse diálogo com o prefeito e defendermos todas essas demandas da categoria”, afirmou a presidente.

A presidente do SINPMA esclarece ainda que recentemente houve a prestação de contas do município e o índice prudencial não caiu suficientemente e esse tem sido o argumento usado pelo prefeito desde o início para o não cumprimento do Piso Salarial dos Professores.

“Percebemos que comissionados estão sendo promovidos, gratificações aumentadas e dos professores que são efetivos esbarra na Lei de Responsabilidade Fiscal. Esse Ato de Protesto foi realizado por esse motivo e também pela situação que estamos tratando com o secretário municipal de Educação que é a matrícula das crianças do 6º ao 9º Ano que estão suspensas em todas as unidades escolares. O município tem a sua atuação no ensino infantil e fundamental e o Estado com o ensino médio e os anos finais compartilhado. Pela fala do secretário, o Ministério Público está cobrando a responsabilidade do Estado com os anos finais e o nosso questionamento é: o que será dos professores de área específica que são concursados  e desses alunos, pois não há escola estaduais para atender essa demanda. Tem mais de 15 anos que o Estado não constrói uma escola na cidade”, desabafou Márcia Abdala.

Anápolis, 03 de outubro de 2018.

#SINPMA

 

Sinpma – Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Anápolis

Nenhum de nós e tão forte como todos nós juntos!

Filiado a:

Links úteis:


Assine nossa newsletter